Translate

Professora de Ed. Visual e Ed. Tecnológica

A minha foto

Licenciada em ensino da Educação Visual e Tecnológica pela Escola Superior de Educação de Castelo Branco;

Mestre em Educação - especialidade de Formação Pessoal e Social pela Universidade da Beira Interior, com a defesa da dissertação "Formação Cívica e Criatividade";

Pertence ao Quadro do Agrupamento de Escolas Pêro da Covilhã,  em Covilhã e encontra-se atualmente destacada na Escola Básica  e Secundária Pedro Álvares Cabral, em Belmonte.

  Faz parte da bolsa de formadores do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, que lhe permite dar formação nas seguintes áreas/domínios:
A - ÁREA DE CIÊNCIAS DA ESPECIALIDADE:
A17 - Desenvolvimento Pessoal e Social
A53 - Técnicas de Cerâmica e Vidro
C - ÁREA DE PRÁTICA E INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA E DIDÁCTICA:
C05 - Didácticas Específicas (Educação Visual e Tecnológica)

Fomenta uma aprendizagem alicerçada no aprender a viver juntos, aprender a viver com os outros, onde se privilegiam metodologias que permitam o reconhecimento progressivo de si e do outro e a realização de projectos comuns. Acredita fortemente no trabalho em equipa porque, além de proporcionar a partilha de saberes, ideias, experiências e vivências, promove o desenvolver de competências democráticas, tais como: o exercício da responsabilidade, tolerância e solidariedade, conducentes ao bom desempenho cívico e produtivo e ao consequente desenvolver da formação integral da personalidade.

10/02/2009

A festa dos 100 anos da minha avó Helena

Helena Pires, mais conhecida pela Helena do Amadeu Nibau, tem uma filha, dois netos e três bisnetos. Chegou hoje, dia 7 de Fevereiro de 2009, aos 100 anos de idade, embora a própria nunca esperasse que tal viesse a acontecer. É natural de Nave e raramente saiu da aldeia. Detesta andar em veículos motorizados, porque enjoa, e quando tem que o fazer fá-lo sempre com um enorme sacrifício! Os seus meios de transporte favoritos eram a burra, ou a carroça atrelada à mesma, e o carro puxado pela possante junta de vacas que o seu falecido marido ministrara! Mas isto são tempos que já lá vão e que ainda recorda com saudade!
Hoje foi motivo de festa na aldeia, pois não há memória de alguém da terra ter chegado aos 100 anos de idade! Estiveram presentes, sensivelmente, 100 pessoas que calorosamente a presentearam com a sua presença. Foi um momento muito especial para todos: é notória a estima e carinho que as gentes da nossa aldeia revelam pela Ti Helena!
Não sabemos ao certo a que se deve tal longevidade! Serão os genes!? É possível! Mas uma coisa todos sabemos: é uma pessoa simples que viveu de forma simples, toda uma vida cheia de trabalho e com muita fé. Sim, muita fé! Reza todos os dias, pela família e por toda a gente da aldeia! Sempre gostou muito de rezar! Ainda hoje recordo com muito carinho e saudade todas as orações e cânticos que me ensinara junto à lareira … Sempre conheci a minha avó de postura curvada. Tinha eu os meus cinco anos de idade quando vi os meus avós pela primeira vez – viera com os meus pais passar umas férias, à então chamada metrópole. Questionara-a muitas vezes do porquê da sua postura curvada … . Pensava eu que esta, talvez, lhe provocasse alguma dor.... Não! Dizia ela já conformada. Era devido ao peso que havia carregado às costas desde muito nova … Felizmente, ainda vive com saúde! Embora tenha bastantes dificuldades de audição e visão. Toma apenas um único comprimido por dia, depois do almoço, para não acelerar o seu problema de visão. Só me resta desejar-lhe, muita saúde, carinho e amor na companhia de todos nós.
Bélita Manso

1 comentário:

Anónimo disse...

Eu adorei esta festa pessoalmente não estive mas li e vi os momentos que passam e vão passar com a senhora Helena e mande comprimentos á sua avó…

adorei…